sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Para dirigir carro com carretinha engatada, preciso ter a Carteira de Motorista na qual categoria?



Neste post, você saberá mais sobre:

- Posso dirigir carro com “carretinhaengatada, com carteira categoria B?

- Quais são as regras para usar a carretinha?

- Qual categoria de carteira de habilitação preciso para puxar carretinha engatada no meu carro?

Uma das dúvidas mais comuns de clientes de despachantes de trânsito é sobre qual a categoria da CNH correta que permite dirigir veículos engatados.

Por exemplo, o cliente comprou uma “carretinha” para engatar no carro e transportar as ferramentas de trabalho (ele é pedreiro). Mas todo mundo sabe que para dirigir carretas ou veículos rebocados é necessário ter CNH categoria E.

Vamos consultar a legislação, que conforme o Artigo 143 do Código de Trânsito Brasileiro e Resolução 168 do CONTRAN, em seu Anexo I, diz o seguinte:


Será permitido aos condutores portadores de Carteira Nacional de Habilitação Categoria “B”:

Conduzir veículos, cujo peso bruto total não exceda a três mil e quinhentos quilogramas ou cuja lotação não exceda a 08 (oito) lugares, excluído o do motorista; contemplando a combinação de unidade acoplada reboque, desde que a soma dos dois não ultrapasse 3500 KG. Ex.: Automóvel, caminhonete, camioneta e utilitário.

A seguir você pode visualizar o Anexo I na íntegra.


TABELA DE CORRESPONDÊNCIA E PREVALÊNCIA DAS CATEGORIAS


CATEGORIA
ESPECIFICAÇÃO
"A"
Condutor de veículo motorizado de duas ou três rodas, com ou sem carro lateral.
Ex.: Motocicleta, Ciclomotor, Motoneta ou Triciclo.
"B"
Condutor de veículos, cujo peso bruto total não exceda a três mil e quinhentos quilogramas ou cuja lotação não exceda a 08 (oito) lugares, excluído o do motorista; contemplando a combinação de unidade acoplada reboque, desde que a soma dos dois não ultrapasse 3500 KG.
Ex.: Automóvel, caminhonete, camioneta, utilitário.
"C"
Condutor de veículos, utilizados em transporte de carga, cujo peso bruto total exceda a três mil e quinhentos quilogramas.
O trator de roda, o trator de esteira, o trator misto ou o equipamento automotor destinado à movimentação de cargas ou execução de trabalho agrícola, de terraplenagem, de construção ou de pavimentação.
Combinação de veículos em que a unidade acoplada, reboque, não exceda a 6.000 kg.
Todos os veículos abrangidos pela categoria "B".
Ex: Caminhão.
"D"
Condutor de veículos, utilizados no transporte de passageiros, cuja lotação exceda a 08 passageiros, excluindo o motorista.
Todos os veículos abrangidos nas categorias "B" e "C". 
Ex: Microônibus, Ônibus.
"E"
Condutor de combinação de veículos em que a unidade tratora se enquadre nas categorias B, C ou D e cuja unidade acoplada, reboque, semi reboque, trailer ou articulada tenha 6.000 kg (seis mil quilogramas) ou mais de peso bruto total, ou cuja lotação exceda a 8 (oito) lugares. 
Condutor de combinação de veículos com mais de uma unidade tracionada, independentemente da capacidade de tração ou do peso bruto total. 
Ex.: Veículo com dois reboques acoplados.
"ACC"
Condutor de veículos de duas ou três rodas com potência até 50 cilindradas.
Ex: Ciclomotores.
A Resolução CONTRAN nº 315/2008 estabelece a equiparação dos veículos ciclo-elétricos aos ciclomotores. Para os efeitos de equiparação ao ciclomotor, entende-se como ciclo-elétrico todo veículo de duas ou três rodas, provido de motor de propulsão elétrica com potência máxima de 4 kW (quatro kilowatts) dotados ou não de pedais acionados pelo condutor, cujo peso máximo, incluindo condutor, passageiro e carga, não exceda 140 kg (cento e quarenta quilogramas) e cuja velocidade máxima declarada pelo fabricante não ultrapasse 50 km/h (cinquenta quilômetros por hora). Inclui-se nesta definição de ciclo-elétrico a bicicleta dotada originalmente de motor elétrico, bem como aquela que tiver este dispositivo motriz agregado posteriormente à sua estrutura.
MOTOR-CASA
Até 6 toneladas categoria B, acima de 6 toneladas categoria C, caso o motor-casa tenha acima de 8 passageiros excluindo o motorista, categoria D.



Fonte:
Art. 143 do CTB e Res. 168 do CONTRAN - Anexo I

Consulte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário