sábado, 26 de novembro de 2016

Mapas Históricos do Paraná: 1921


Trata-se do mesmo mapa de Romário Martins de 1919, em terceira edição corrigida. Finalmente o Paraná liberta-se do fardo histórico do Contestado: Santa Catarina não está mais representada.

No Norte Pioneiro, a localidade de Almabary transforma-se em Cambará com o surgimento das primeiras"‘plantations” de café, de propriedade de capitalistas paulistas. Estes cafeicultores projetaram um ramal ferroviário que, partindo de um ponto da Sorocabana (Ourinhos), fosse ter até a ex-colônia militar do Jataí (Estrada de Ferro São Paulo-Paraná), devendo preferencialmente chegar até a fronteira com o Paraguai. No mapa, o trecho ferroviário entre Ourinhos e Jataí já aparece projetado. O primeiro trecho, de 23 quilômetros, foi inaugurado em 1924.

Na época da abertura desse trecho ferroviário, o Estado começa a sentir os efeitos da economia cafeeira, pois desde 1920 é crescente o aumento da produção paranaense. Nos anos de 1921-1922, o café representava 3,8% das exportações paranaenses e em 1926-1927 já atingia 9,3%.

Da comparação da edição do mapa de 1919 para o de 1921, constata-se uma aceleração ocupacional na região de Prudentópolis, bem como a oeste da cidade de Tibagi.
Observa-se que o ramal ferroviário Jaguariaíva - Jacarezinho ainda está parado em Colônia Mineira (atual Siqueira Campos).

Evidenciando um crescimento demográfico extraordinário, a população do Paraná atingira 685.711 habitantes, conforme o censo de 1920.

Fonte: ITCG.

Nenhum comentário:

Postar um comentário