quarta-feira, 12 de março de 2014

Propostas da Chapa Oposicionista à Diretoria do Sindepar "Pereira"

PEREIRA
 
Renê Pereira
                                            

Curitiba, 12 de março de 2014

Colega Despachante,

Dia 28, data da eleição no SINDEPAR está chegando. É um momento importante para a nossa categoria. Como já dissemos outras vezes, nossa campanha é simples. Não temos a estrutura do SINDEPAR para realizar reuniões, pagar refeições e hospedagens de hotel para colegas despachantes, na esperança de ganhar seu voto. Mesmo que tivéssemos, não a usaríamos por tratar-se de ato ilegal e imoral. Temos sim a internet, um meio prático e sem custo. Inclusive porque, se o propósito for somente o de servir aos colegas, não há porque gastar em campanha.

Dissemos outras vezes que iríamos apresentar algumas linhas básicas da nossa futura gestão no SINDEPAR. Você sabe muito bem que não há promessas milagrosas. Existe de nossa parte o responsável   compromisso de  fazer  uma gestão participativa de verdade, de forma que todos tomem conhecimento e contribuam  nas decisões a serem tomadas, seja você da capital ou do interior, tenha ou não votado em nossa chapa. Não há como prever determinadas situações que  vão surgindo e têm que ser tratadas naquele momento, nem antes, nem depois.  Mas para isso o SINDEPAR terá que estar organizado e pronto para agir.  De qualquer modo, enumeramos a seguir certas medidas político-administrativas que entendemos como necessárias e algumas de execução imediata:

1. Reestruturar o sistema de comunicação com os associados, de modo que seja instantâneo e abrangente. Hoje nem todos recebem as comunicações, assim como nem todos os fatos são comunicados. Sem contar que as eventuais mensagens quando enviadas se destacam muito mais pela emoção de quem as escreve que pela consistência do conteúdo. 

2. Documentar e arquivar eletronicamente todos os atos da diretoria, como compromissos celebrados, atas de reuniões, a gestão financeira, de forma que o associado, através de senha, de seu próprio escritório, a qualquer tempo e distância, possa ter acesso.

3. Contratar os serviços de empresa de auditoria independente para, além de outras verificações, analisar e apresentar parecer sobre o aspecto legal das receitas e despesas.

4. Apresentar, discutir e definir com total clareza e com conhecimento prévio de todos os associados, qualquer medida e suas tratativas a serem tomadas pela diretoria, sobre assuntos entendidos como relevantes para o exercício da profissão, suas consequências e eventuais custos. Apesar do conhecimento da categoria sobre a implantação do selo, este está sendo rejeitado por ela e sem o conhecimento desta, foi inserido em lei o caso do emprego de um selo, coberto por um seguro de responsabilidade civil nos processos, a pretexto de oferecer garantias ao adquirente de veículo que se utilizar de um despachante para fazer a transferência. A propósito, quantas indenizações desse tipo você despachante já pagou ao longo de sua carreira? A implantação desse selo, pelo que se sabe, é com a intenção de cobrar do despachante um valor elevado ao tal selo, de forma que o SINDEPAR venha arrecadar milhões de reais, possibilitando à atual diretoria, caso reeleita, aumentar a gastança às custas do bolso do despachante. Sem contar a cobiça pela corretagem que este seguro irá render.  Mas, com certeza, seu voto poderá ajudar a impedir que isso aconteça.

5. Reordenar e investir parte considerável da receita no aperfeiçoamento profissional tanto do despachante como de seus colaboradores, de tal forma que cada escritório torne-se uma verdadeira extensão do DETRAN, em termos de qualidade e confiabilidade. Vislumbra-se uma série de novas atribuições a serem confiadas aos profissionais despachantes, inclusive a possibilidade da emissão de CRV em seu próprio escritório. Mas para isso será preciso demonstrar competência e responsabilidade. Estes serão momentos em que o SINDEPAR, de forma ordenada e sem demagogia, deverá ter participação decisiva em todas essas mudanças. Hoje, se gasta praticamente metade da receita do SINDEPAR com assessorias, viagens e eventos. Faz-se bastante barulho, muita gastança, com pouco resultado.
  
6. Convocar assembleia geral extraordinária para, entre outros,  discutir e votar a reinserção no Estatuto Social  o estabelecimento segundo o qual a mesma diretoria  poderá ser reeleita somente uma vez.

7. Advogado na defesa dos despachantes em todo Paraná, gratuitamente.

8. Materiais vendidos no SINDEPAR: Redução imediata no valor de todos os materiais e melhoria no atendimento do despachante.

9. Emissão de documentos de forma regionais no interior. Ex: Londrina e região, Cascavel e região, Campo Mourão e região e etc. Com isso haverá agilidade e rapidez na entrega de documentos no interior.

Como já dissemos, o dia da eleição está chegando, momento em que caberá a você associada (o), depois de refletir livremente, sem se deixar impressionar pela retórica e iluminado pela luz divina,  decidir o que é melhor para você e para todos.

                                                           Gratos,

Renê Rodrigues Pereira


Francisco /Cláudio Zeferino – Jair Ribeiro de Camargo – Alaor Garcia de Andrade – Newton Cesar de Melo Garcia – Paulo Roberto de Azevedo – Anivaldo Santos Pereira – Ozeli Aparecida Ceccon Camargo – Jamir Pellanda – João Carlos Werle – Wanderson Rocha – Evandro Dallabona – Maria da Silva Chilante – Loreci Machado – Marcelo Luiz Pelanda – Vera Lucia de Castro Machiavelli.

Nenhum comentário:

Postar um comentário