sexta-feira, 10 de abril de 2015

As entidades associativistas do Paraná e o movimento “Brasil, mostra a sua garra”




Afinal, a Faciap – Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná é contra ou a favor do impeachment da presidente Dilma?
A entidade máxima do associativismo empresarial paranaense está organizando um movimento “apartidário” chamado “Brasil, mostra sua garra”, cujo objetivo é levar apoio do meio empresarial do Paraná aos movimentos “Vem pra rua” e “Brasil Livre”, talvez até utilizando dinheiro de associados do sistema para engrossar estes movimentos.
Mas vejamos, no site do movimento “Vem pra rua”, apesar de se auto intitular apartidário, tem um manifesto que deixa claro qual partido é o alvo das suas manifestações, vejamos a reprodução deste trecho:
“ ‘Eles Não Entenderam Nada – O Nosso Partido É o Brasil’
Para mudar o Brasil, a lista de assuntos é bastante longa. Daí a necessidade de se ter de optar por alguns pontos a atacar. No caso específico do dia 12 de abril de 2015, os temas a serem abordados serão:
1 – Cassação, Renúncia ou Impeachment – Fora Dilma, mas Sempre Dentro da Lei!
2 – Fim do Foro de São Paulo – Sem Governo com Agenda Paralela!
3 – Absoluta Transparência nas Operações do BNDES – Quais Empresas e Países Receberam Dinheiro do Brasil?
4 – Proteção da Operação Lava-Jato – Apuração sem dó do Petrolão.
Este é apenas o começo.”

Somente um cidadão muito ingênuo não enxerga que os apoiadores deste movimento têm objetivos políticos bem definidos, e sob a bandeira do apartidarismo, estão fazendo política partidária muito bem feita. Mas por outro lado, questiono o envolvimento de entidades que não fazem parte, pelo menos oficialmente, do núcleo mentor que coordena este tipo de movimento.

Não vamos analisar os méritos destes movimentos, apenas o envolvimento de entidades da sociedade civil organizada. As bases das instituições, tanto quanto os consumidores em geral, compõem-se por pessoas das mais variadas vertentes políticas. Mas como os líderes destas organizações participarão em apoio a causas específicas de alguns partidos, sem deixar transparecer suas reais intenções? Parece que a solução é executar as atividades para conquistar estes objetivos particulares, mas não assumir publicamente as reais intenções.

Desta forma, é muito delicado para as instituições, que buscam a harmonia social, o envolvimento dos diversos atores sociais em prol de causas comuns, se envolverem em movimentos que buscam justamente o inverso destas ações. Vejamos, se os associados das entidades, colaboradores dos associados, consumidores em geral, são seguidores de diversas correntes políticas, e considerando que a missão de existir de tais instituições é a união de todos estes atores sociais para promover o desenvolvimento, como que tal organização irá adotar um posicionamento partidário? Pode até tentar ser sutil nestas artimanhas, mas num momento a máscara pode cair.

Ao invés de fazer uma aliança fácil com movimentos de objetivos duvidosos que conquistaram relevância na mídia, o correto seria as entidades executarem justamente o papel que não vêm fazendo, que deixou o país chegar à situação onde está. Este papel é acompanhar o trabalho dos políticos durante todo o mandato, fazendo um trabalho sério nos bastidores da política. É na busca da união dos diversos atores sociais em prol de uma agenda comum de desenvolvimento do país que uma organização social pode colaborar para a melhoria da vida de todos os cidadãos.

O que o Brasil precisa hoje é superar a mediocridade do duopólio político do país e compreender que tanto um quanto o outro devem ser servos da sociedade, e não o contrário, onde a sociedade entra neste jogo partidário de divisão social, e os ganhadores apenas podem ser os dirigentes de um ou outro partido vencedor. O compromisso deve ser com o País e não com partidos, e o debate deve ser feito de forma honesta. É difícil imaginar como vamos cobrar o fim da corrupção agindo com desonestidade, defendendo o impeachment e fazendo de conta que não o fez. Chegou a hora dos líderes das entidades chamarem as suas responsabilidades para si, cobrar transparência sendo transparente com as suas atitudes.

Fontes consultadas para escrever o artigo:
http://www.faciap.org.br/site/noticias/faciap-realiza-movimento-brasil-mostra-sua-garra-no-dia-12/?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=FACIAP+News+%7C+06%2F04

Nenhum comentário:

Postar um comentário