terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Artigo: A política guarapuavana

Diário de Guarapuava
Por Marília Dalla Vecckia Kaczmarek


Em tempos como este é praticamente impossível não falar e não pensar em política e nos novos “arranjos” que enfeitam o contexto local. Apesar do pouco tempo em atividade (quase nenhum na verdade), as notícias que perpassam a política guarapuavana não foram nem um pouco e em nenhum aspecto, inovadoras.

O que experimentamos foi a escolha e a posse de secretários municipais que não gerou quase nenhum sentimento por parte da população (nem de contentamento, nem de estranhamento...), apenas alguns pensamentos... Particularmente, acredito que a escolha da própria mãe para uma das secretarias põe por terra o discurso tão enfático sobre domínio técnico como requisito para escolha, feito reiteradas vezes pelo atual prefeito.

Temos também a convocação de sessões extraordinárias pelo novo presidente da Câmara de Vereadores para a discussão de um tema de extrema urgência, ou seja, o salário de nossos nobres representantes, afinal, como um secretário pode trabalhar, arrecadando diretamente apenas cerca de 5 mil reais por mês? Ou um vice-prefeito recebendo apenas cerca de 6 mil? (e é válido lembrar que um vice-prefeito, vice-prefeita em nosso caso, tem um trabalho árduo pela frente, não é?).

A defasagem salarial tem sido mencionada desde os primeiros discursos de nosso executivo, mas o que precisa ser levado em conta é que o salário de centenas de cargos está em defasagem e que, mesmo com uma reposição gigantesca, não chegaria a 50% do que um vereador tem recebido até agora em nosso município. Além disso, será que outro tema levaria nossos vereadores com tanta pressa a sessões extraordinárias? Será que algum deles é capaz de falar sobre as famílias que estão em situação de risco e desconforto pelas chuvas inesperadas da mesma semana?

Além disso, tivemos também algumas declarações que já soam ou ainda soam (se considerarmos os ranços dos tempos de eleição) apelativas e enfadonhas, como a dada por determinado membro da nova administração municipal que, na oportunidade de uma entrevista (a qual deveria ser bem aproveitada), esforçou-se para demonstrar que há no Paço municipal salas que não eram frequentadas e utilizadas pelos comissionados e funcionários no “período Carli”.

Em suma, infelizmente, apesar de toda a mudança ocorrida, as impressões são as mesmas de outro tempo... Serão elas passageiras ou duradouras?

mariliakaczmarek@hotmail.com

Fonte: Diário de Guarapuava



Nenhum comentário:

Postar um comentário