segunda-feira, 3 de setembro de 2012

"Aqui não precisa nem pedir voto. Já está garantido pro nosso prefeito",diz quilombola


Andar pelas estradas do Turvo cortando o interior do município é percorrer caminhos preservados com vias cascalhadas e de fácil acesso. A cerca de 22 quilômetros percorridos desde a sede é possível encontrar a comunidade quilombola Campina dos Morenos ou Ilhas Curitibinha, como atualmente é mais conhecida. Nesse percurso são 6 quilômetros de estrada asfaltada e mais 16 quilômetros percorridos em estrada de chão entre pinheiros araucária, mata nativa, pinus e outras espécies.


Chegamos na Campina dos Morenos numa tarde linda de sábado, com muito sol e céu azul. A comunidade conta atualmente com 10 famílias e aproximadamente 66 pessoas. As crianças contam com transporte escolar e estudam no Colégio Edite qiue possui uma equipe com 12 pessoas, sendo educadores e membros dos colegiados escolares, que orientam outros profissionais no cumprimento da lei 10.693/2003, que trata da inserção no dia a dia de conteúdos de História e Cultura Afrobrasileira e Africana e lei 11.645/2008, sobre a História e Cultura Indígena. O Colégio Edite Cordeiro Marques atende a uma grande diversidade, com alunos quilombolas, indígenas, faxinalenses, filhos de pequenos agricultores familiares, além dos alunos urbanos.


Na casa do "seo "João", hoje o patriarca da comunidade, assim como nas demais propriedades a sobrevivência, mantêm os costumes antigos, inclusive o uso coletivo da terra para a agricultura, moradia e criação de suínos. A criação de galinha caipira também é um costume na propriedade.


De acordo com dona Maria, esposa de João, a agricultura de subsistência predomina na comunidade. As roças de feijão, milho, mandioca e batata são familiares e o trabalho é feito por mulheres e por homens. A produção de hortaliças enriquece o cardápio que vai à mesa diariamente. "Ganhamos a semente da Secretaria Municipal de Agricultura e também assistência técnica", disse Dona Maria. Quem mantém a horta é Lindamara, uma das filhas do casal.

 
"Sempre tivemos tudo o que pedimos lá na Prefeitura. Estamos sendo bem atendidos em todas as nossas necessidades. Hoje a estrada melhorou muito e não nos sentimos mais abandonados como a gente se sentia antes do prefeito Marcos entrar na Prefeitura. Aqui não precisa nem pedir voto porque somos tudo o lado do nosso prefeito. Nema dianta os outros (candidatos) virem aqui porque o nosso voto já tá garantido pro Marcos Seguro", afirmou Dona Maria com a concordância do "seo"João e da filha Lindamara.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário